Dúvidas

Publicado: abril 23, 2009 em Uncategorized

Quem

Oficina G3

Tantas coisas pra pensar, tantas coisas pra lembrar,
Algumas coisas pra sorrir, muitas outras pra chorar.

Quem vai ouvir, a minha voz?
Quem vai enxugar as minhas lágrimas? Quem?

Tantas coisas pra vencer, tantas coisas pra esquecer,
Não há forças pra lutar, falta coragem pra encarar.

Afinal, Quem?

Favorite songs (1)

Publicado: março 20, 2009 em Uncategorized

This is the first post in english.
I will review my post about Tourniquet song, If I was there.
Here are the lyrics:
If I Was There.

The musical part of this song is amazing and very beautiful, the sound of the acoustic guitar played by Ted and Aaron is great.

This song makes me think a lot, it’s lyrics are inspired by the following Bible references:
Isaiah 64:4 e 53:2-4, Luke 23-24, John 1:29.
The main theme of this song is describe in Luke, the Crucifixion of Christ
There are two parts of the songs that touch me more.
The first and the last part of the song:

“I close my eyes and think about Calvary
I see it happening right in front of me
the back that bore the whip, the head that held the crown of thorns
what if I was there
would I even care, would I even care
or would I only stare?”


“I close my eyes and think about Calvary
I see it happening right in front of me
two criminals were there-with one on either side of Him
one hurled insults and one believed-and one believed
which one am I?”

Ted K had such inspiration to write this song.
God touched me so many times when listening to it or thinking about it.
Quando escuto essa música, eu também me imagino lá.
Fico me perguntando se eu teria acreditado nEle? Se eu seria mais um xingando e gritando “Crucifica-o!” ou “Barrabás!”
E acabo me ligando, que na verdade, eu fui o causador de tudo. Eu preguei aqueles pregos, eu coloquei aquela coroa.
Se eu não fosse pecador, Ele não precisaria estar naquela cruz.
Eu coloquei os pregos nEle, sendo que eu deveria estar ali.

News

Publicado: março 17, 2009 em Uncategorized
Tags:,

Soon I will begin to write post also in english.
As an exercise and also due some visits from US, UK, and other coutries.

Favoritas (1)

Publicado: fevereiro 5, 2009 em Cristianismo, Música, Reviews, Traduções

Depois de um longo tempo volto a escrever.

Resolvi fazer uma série referente a bandas e músicas que gosto.

A primeira desta série será uma das músicas mais bonitas e reflexivas que já escutei:
If I Was There, do Tourniquet.

Falando apenas da parte musical, já temos uma grande música, com o som de violão tocado de maneira maravilhosa por Ted Kirkpatrick (o baterista da banda) e Aaron Guerra (o guitarrista).

Analisar a letra me leva a refletir muito.
A belíssima letra foi baseada em Isaías 64:4 e 53:2-4, Lucas 23-24, João 1:29.
Os trechos de Lucas falam da Crucificação de Cristo, que é o tema principal da música.
São dois trechos da música que são os mais fortes e mais me fazem refletir.
O primeiro e o último verso da música:

“Fecho os meus olhos e penso sobre o Calvário
Vejo acontecendo bem na minha frente
As costas que suportaram o chicote, a cabeça que segurou a coroa de espinhos
E se eu estivesse lá
iria ao menos me importar, iria ao menos me importar
ou iria só olhar?”


“Fecho os meus olhos e penso sobre o Calvário
Vejo acontecendo bem na minha frente
Dois criminosos estava lá-um de cada lado Dele
um disparou insultos e um acreditou-e um acreditou
qual deles eu sou?”

Que inspiração teve Ted K. para escrever essa música!
Tocante, bonita, reflexiva.
Quando escuto essa música, eu também me imagino lá.
Fico me perguntando se eu teria acreditado nEle? Se eu seria mais um xingando e gritando “Crucifica-o!” ou “Barrabás!”
E acabo me ligando, que na verdade, eu fui o causador de tudo. Eu preguei aqueles pregos, eu coloquei aquela coroa.
Se eu não fosse pecador, Ele não precisaria estar naquela cruz.
Eu coloquei os pregos nEle, sendo que eu deveria estar ali.

“Don’t even try to tell me what prayer is for
my Genie in a bottle needs to give me some more
and when this mess is over-I don’t need Him anymore
I’ll put my God back on temporary ignore
If you will do what I need you to do
I’ll find some time to praise you when this whole thing is through”

(Nem ao menos tente me dizer pra que serve a oração
Meu Gênio da garrafa tem que me dar mais
e quando essa bagunça acabar-eu não preciso mais Dele
vou deixar meu Deus pra lá em espera temporária
Se Tu fizeres o que preciso que Faça
Eu vou achar um tempo pra te adorar quando tudo isso terminar)

“I know my God by what He does for me
open only in case of emergency”

(Conheço meu Deus pelo que Ele faz por mim
Abra apenas em caso de emergência)

“give me what I ask for-beyond that who cares?”

(me dê o que eu peço-mais que isso quem se importa?)

Essas são algumas partes da música “White Knucklin’ The Rosary” da banda Tourniquet.
A música tem como tema Jonas 2:1, que fala de quando Jonas orou a Deus, de dentro do grande peixe.

A banda descreve o tema da música assim:
“A tendência natural de nossa natureza pecaminosa é de confiar apenas em nós mesmos e chamar Deus apenas nas horas de emergência.
Deus quer que tenhamos uma parceria diária com Ele, confiando na Sua força para todas as nossas necessidades, grandes e pequenas.
Ele quer nossas orações e louvor em tempos bons e ruins.”

A maioria das pessoas realmente faz isso, como a própria descrição diz, é da natureza humana.
Já fiz isso várias vezes.
Em tempos, difíceis a gente busca Deus, fácil, fácil…
Já quando está tudo as mil maravilhas: Quem é esse tal de Deus?

A música também tem trechos que remetem ao assunto do post anterior:
“meu gênio da lâmpada TEM que me dar MAIS”
“me dê o que eu peço”
As pessoas querendo MANDAR em Deus.

Link:http://www.tourniquet.net/discography/songCONTENT.php?id=127

Quem manda afinal?

Publicado: julho 30, 2008 em Cristianismo
Tags:, ,

Venho a muito pensando neste tema…
Afinal, quem manda: nós ou Deus?

Tem sido ensinado, em igrejas, programas de TV, etc, que devemos pedir para Deus as coisas que queremos. Curas, resolução de problemas, riquezas, etc. Ok, podemos pedir.

O problema é que se não acontece o que a gente quer é porque nós estamos com problemas ou não exigimos direito. É, exato… exigimos!

Ensinam que devemos mandar em Deus (não nessas palavras), e que Deus deve SEMPRE nos atender.

Poucas semanas atrás eu escutei: “Mas orei tanto pedindo pra Deus e não adiantou nada. Ele não escutou.”
As pessoas esquecem que Deus não é nosso empregado, ou gênio da lâmpada, que vai nos obedecer.
Pode ser, que quando pedimos algo, seja também da vontade de Deus.

Muitos pastores esquecem de ensinar que devemos orar pedindo o que queremos ou precisamos, mas pedindo acima de tudo que seja feita a vontade de Deus, o que Ele acha melhor.
E não ensinando isso, causa frustação em muita gente, e até, levando alguns a se afastarem.

Algumas igrejas ensinam que os cristãos devem ser ricos. Que a Bíblia diz que teríamos vida em abundância. Mas não diz que é vida em abundância financeira… ou na Bíblia de alguém diz isso?
na minha não.

E isso é outra coisa que frusta e afasta muitos, não só pessoas que são daquela igreja, mas afasta ainda mais muitas pessoas que não acreditam em Deus. Pois só escutam isso das igrejas.

Ah, e se tu é pobre, tem algo errado. Tem que mandar Deus te dar dinheiro…
Afinal, Cristo, Paulo, Pedro, e os outros apóstolos, moravam em mansões, viviam entre os reis e não tiveram problema algum durante suas vidas…

Isto é apenas minha opinião, sempre em busca do Cristianismo Puro e Simples.

The Dark Knight

Publicado: julho 30, 2008 em Cinema
Tags:, , ,

Ontem fui assistir The Dark Knight novo filme do Batman.

Boas críticas, bilheterias recordes, filas, filas, filas, e a última atuação de Heath Ledger.

Acho que é o melhor Batman de todos.
Os movimentos e ações da personagem principal não são absurdos e forçados (só uma cena rápida com a moto).
A idéia de mostrar a “evolução” e “pesquisa” para melhorar os equipamentos é muito boa.
Uma coisa legal no Christian Bale como Batmab, e que muita gente reclama, é a maneira como ele fala quando é o Batman.
Ele muda a voz, faz uma voz mais rouca e grave. Uma maneira inteligente de mostrar o porque as pessoas não o reconhecem.

Harvey Dent (Aaron Eckhart) aparecendo como um bom promotor é uma boa surpresa, já que a maioria das vezes apenas o vemos como o Duas-Caras.

Maggie Gyllenhaal no lugar de Katie Holmes deu mais vida à personagem Rachel Dawes.

Sobre uma das coisas mais faladas é a atuação de Heath Ledger como o Coringa.
Talvez, seja por causa da morte do ator, mas eu achei o cara atuou muito bem.
Deu uma face ainda mais louca do Coringa, menos HQ que a também grande versão de Jack Nicholson.

Heath Ledger como Coringa

Coringa

Sempre é bom ver atores como Michael Caine (Alfred) e Morgan Freeman (Lucius Fox).

Avaliando de até 5, a minha nota para o filme é 4 (meio ponto extra em homenagem a Ledger).

Começando…

Publicado: julho 30, 2008 em Geral

Pretendo levar mais a sério este blog.
Pretendo escrever sobre coisas de meu interesse, música, cinema, tecnologia, etc…
Talvez colocar alguns textos que tenho guardado (no computador ou na mente)…

Espero que gostem 🙂